Arquivos do Blog

Mãe de Daniel e Boninho veem racismo nas acusações; #voltaDaniel chega a primeiro lugar no Twitter

Manifestações incentivaram investigação (Reprodução)

 

Após a expulsão de Daniel do BBB12 em função do inquérito aberto pela Polícia Civil carioca para apurar um caso de estupro, a mãe do modelo, Aparecida Echaniz, afirmou em entrevista ao “Uol” nesta terça, 17, que o filho está sendo vítima de racismo e que a Globo lhe deve uma satisfação, pois fora informada que tanto ele quanto Monique sairiam do programa.

“Em outros BBBs houve edredom e nunca ninguém foi para a rua. O próprio Boninho achou racismo, mas pressionado pelo público deu um basta”, disse Aparecida. Ela também disse que a emissora não fez mais que a obrigação em oferecer um advogado a Daniel e que seu filho “não é um pedaço de lixo e não pode ser jogado fora assim”. O próprio diretor comentou em entrevista à “Folha”, logo após o incidente, que o que havia acontecido entre os dois foi consensual, nas palavras da própria Monique, e que as acusações tinham tom preconceituoso por Daniel ser negro.

Aparecida falou que Monique deporia na manhã desta terça, 17. Daniel está num hotel no Rio sem contato com familiares. “O que todo mundo me passou é que iriam sair os dois. Estou muito revoltada, indignada. Conheço meu filho e ele jamais faria isso. E pelo que li a respeito, essa senhorita é chave de cadeia. Tenho certeza que a Globo me deve uma satisfação. Porque o público está bem dividido. Não é todo mundo que acha o Daniel um estuprador”, completou.

Na mesma rede social em que espectadores pressionaram para que a Globo expulsasse Daniel do reality show apareceram mensagens de apoio, pois ele teria sido eliminado sem chance de defesa. O assunto chegou ao primeiro lugar entre os mais comentados do Twitter, com a hashtag #voltaDaniel.

Processos – A mãe do modelo não sabe se acionará a justiça. “Não vou tomar nenhuma decisão agora, vou esperar a cabeça acalmar, descansar, porque não durmo desde ontem. Depois é preciso pensar no que fazer, porque nada nesse mundo é de graça”, disse ao site da revista Veja nesta terça, 17. Ela também já disse ao ‘Uol’ que Monique “não é virgem, nem pré-adolescente. A mãe dela é que foi infeliz ao usar a palavra estupro. Acusar alguém de estupro é criminoso”, afirmou.

A mãe de Monique, Claudia Amin, disse ao site da revista “Caras” que não pretende processar Daniel e que está sendo muito exposta. “Nunca falei que ia processar ele. O que falei foi que fiquei indignada. Quem está no programa é a minha filha e não eu. Qualquer coisa que a gente fale pode ser prejudicial para ela e para ele”, afirmou. “É muito difícil como mãe ver isso. Agora estão falando de racismo. A minha filha não é racista”, falou.

Monique saiu da casa por volta das 9h40 da manhã desta terça, 17, e voltou às 12h15, dizendo que havia sido levada ao dentista pela produção. Por medo ou ignorância, os brothers evitam comentar os fatos envolvendo o casal alvo da polêmica.

“A Globo me deve uma satisfação”, desabafa mãe de Daniel, eliminado do “BBB12”

 

Aparecida Echaniz, mãe do BBB Daniel, que foi afastado nesta segunda (16) à noite do “BBB12” após a polêmica em que se envolveu ao ser acusado de ter abusado sexualmente da sister Monique na madrugada do último domingo (15), contou ao UOL que seu filho está em um hotel na zona oeste do Rio, sem contato com a família.

“A menina [Monique] vai depor hoje de manhã. O que todo mundo me passou é que iriam sair [do reality] os dois. Estou muito revoltada, indignada. Conheço meu filho e ele jamais faria isso. E pelo que li a respeito, essa senhorita é chave de cadeia. Tenho certeza que a Globo me deve uma satisfação. Porque o público está bem dividido. Não é todo mundo que acha o Daniel um estuprador”, disse Aparecida.

A mãe do modelo, de 31 anos, contou que a Globo ofereceu um advogado para Daniel. “Dizem que a Globo ofereceu advogado para ele. Mas se ofereceu não fez favor nenhum. Porque meu filho não é um pedaço de lixo, que pode ser jogado fora assim”, afirmou ela, acrescentando que Daniel foi vítima de racismo. “Em outros BBBs houve edredom e nunca ninguém foi para a rua. O próprio Boninho achou racismo, mas pressionado pelo público deu um basta”, argumentou Aparecida, que não quis dar mais informações sobre o filho “para não atrapalhar a averiguação”.

Durante o programa ao vivo desta segunda-feira (16), Pedro Bial confirmou que o modelo paulistano Daniel Echaniz, de 31 anos, está eliminado do “BBB12”.

A expulsão, que já havia sido divulgada pela Globo, aconteceu após  investigadores da polícia irem ao Projac (centro de produção da emissora, localizado na zona oeste do Rio) para apurar a suspeita de que Daniel teria abusado sexualmente de Monique durante a madrugada do último domingo (15).

 “Desde domingo de manhã, a direção avalia o comportamento de Daniel, suspeito de ter infringido as regras do programa”, disse Bial na abertura da atração.

No bloco seguinte, o apresentador anunciou o veredicto sobre Daniel.

“O Big Brother avaliou o comportamento de Daniel sem precipitação, com o máximo cuidado. Analisamos as imagens que evidenciaram uma infração ao regulamento do programa. Depois de criteriosa avaliação, a direção do programa entendeu que o comportamento do brother na noite da festa foi gravemente inadequado. Consequentemente, Daniel está eliminado do BBB12”, disse.

Depois de um breve intervalo comercial, o apresentador voltou dizendo “o BBB precisa continuar”. Sem dar explicação aos brothers sobre o paradereiro de Daniel, que desde às 20h desta noite não aparece mais junto com os outros participantes na casa, Bial deu início a um game, que foi vencido por Ronaldo.

Entenda o caso

Ouça trecho de declaração de Monique no confessionário

Após a festa que aconteceu no último sábado, Daniel e Monique foram para o quarto floresta e trocaram beijos e carícias sob o edredom. O vídeo do casal levantou uma polêmica sobre uma suspeita de um estupro, já que Monique estaria desacordada.

Boninho, diretor do programa, disse ao colunista Alberto Pereira Jr., não ter considerado o caso um estupro, já que não era possível confirmar nem ao menos que os dois fizeram sexo e acrescentou que a acusação é racista.

Monique foi chamada no confessionário para checar a história, onde disse que não fez sexo com Daniel, mas depois, em conversa com outros brothers, disse estar preocupada com o que fez.

Para Aparecida Echaniz, mãe do BBB Daniel, acusar alguém de estupro é criminoso. “A própria Monique falou que foi tudo consensual. Quando foram perguntados no ar, pelo Bial, os mesmos confirmaram que ficaram juntos”, argumentou.

Já a assessoria de Monique postou no Twitter, na tarde desta segunda-feira, um comunicado em que diz que a sister falará sobre o episódio quando sair do programa e que o empresário do BBB Daniel foi irônico ao declarar ” ela geme dormindo?”.

UOL

%d blogueiros gostam disto: